Telefone : (62) 3285-3658 / Email : secretaria@omnieducacional.com.br

Informativos

As professoras de Análise Literária - Kerlei, Juliana e Albina - prepararam uma lista de sugestões p...

Leitura para as Férias

20/06/2017

A IMPORTÂNCIA DA LEITURA
 
Além de aumentar o conhecimento, o hábito da leitura aprimora o vocabulário e ajuda na construção textual.
 
Um dos grandes desafios dos professores da educação básica é ensinar a leitura para os alunos, mas ensinar não só a decifrar códigos, e sim a ter o hábito de ler. Seja por prazer, seja para estudar ou para se informar, a prática da leitura aprimora o vocabulário e dinamiza o raciocínio e a interpretação. Infelizmente, com o avanço das tecnologias do mundo moderno, cada vez menos as pessoas interessam-se pela leitura.

Um ato de grande importância para a aprendizagem do ser humano, a leitura, além de favorecer o aprendizado de conteúdos específicos, aprimora a escrita. O contato com os livros ajuda ainda a formular e organizar uma linha de pensamento. Dessa forma, a apreciação de uma obra literária é uma aliada na hora de elaborar uma redação.

A leitura também pode ser uma opção para as férias, pois é uma ótima técnica para memorização de conteúdos. Assim, o aluno continua em contato com a escola, mesmo não indo às aulas.

O hábito da leitura pode também funcionar como um exercício de fixação, pois boa parte dos assuntos estudados na escola é ensinada apenas na teoria. Além disso, durante a leitura, é possível notar faces diferentes de um mesmo assunto, descobrindo um mundo novo, cheio de coisas desconhecidas.

Criar o hábito

É comum algumas pessoas dizerem que não têm paciência para ler um livro, no entanto, é tudo uma questão de hábito, de transformar a leitura em prazer. Vale lembrar que, além dos livros didáticos, previstos em diversas etapas dos estudos, é importante buscar outras obras de interesse, independentes do conteúdo.
Por isso, mesmo cumprindo o cronograma escolar ou lendo as obras para o vestibular, por exemplo, os estudantes podem dedicar-se a leituras descompromissadas, fazendo das férias tempo propício para isso. Poesias, romances, epopeias, vale tudo quando a intenção é viajar pelas páginas de uma obra literária. Jornais, revistas e periódicos também são ótimos aliados de leitores assíduos.
O hábito da leitura deve ser estimulado ainda na infância para que o indivíduo aprenda desde pequeno que ler é algo importante e, acima de tudo, prazeroso. Uma leitura realizada com prazer desenvolve a imaginação, a escuta atenta e a linguagem das crianças.
 
BATISTA, Rafael. "Importância da leitura"; Brasil Escola. Disponível em http://brasilescola.uol.com.br/ferias/a-importancia-leitura.htm. Acesso em 18 de junho de 2017.
 
As professoras de Análise literária - Kerlei, Juliana e Albina- prepararam uma lista de sugestões para leitura.
Aproveitem!
 

6º ANO

 
[*] Manual da delicadeza de A a Z (poemas)
Autora: Roseana Murray
Editora: FTD
 
[*] Do Avesso (poemas)
Autor: Ricardo da Cunha Lima
Editora: Companhia das Letrinhas
 
[*] Um garoto consumista na roça
Autor: Júlio Emílio Braz
Editora: Scipione
 
[*]  A última flor de abril
Autores: Alexandre Azevedo e Carlos Augusto Segato
Editora: Saraiva
 
[*] Detetive Siqueira em: O rapto da primavera
Autor: Dionisio Jacob
Editora: FTD
 
[*] A ilha perdida
Autora: Maria José Dupré
Editora: Ática
 
[*]  Minha Querida Assombração
Autor: Reginaldo Prandi
Editora: Companhia das Letrinhas
 
[*] O menino do pijama listrado
Autor: John Boyne
Editora: Companhia das Letras
 
 

7º ANO

[*]  Peter Pan
Autor: J. M. Barrie
Edição comentada e ilustrada
Editora: Zahar
 
 
[*]  O menino do pijama listrado 
Autor:  BOYNE, John
Editora: Companhia das Letras
1ª Edição
 
[*]  Varal de poesia 
Autor:  LISBOA, Henriqueta et al.
Editora: Ática
1ª Edição
 
[*]  Venha ver o pôr do sol e outros contos 
Autor:  TELLES, Lygia Fagundes
Editora: Ática
20ª Edição
 
[*] Crônicas 1 
Autor: ANDRADE, Carlos Drummond de et al.
Editora: Ática (Coleção Para Gostar de Ler v. 1)
28ª Edição
 
[*] Os vizinhos morrem nos romances 
Autor: AGUIRRE, Sérgio
Editora: Cia das Letras
Qualquer edição
 
[*] Estação Brasil
Autor: Domingos Pellegrine
FTD, 2011.
 

8º ANO

[*] Olhai os Lírios do Campo
Autor:Érico Verissimo
Editora: Companhia das Letras
 
[*] A Moreninha
Autor:Joaquim Manuel de Macedo
Editora: Ática
 
[*] A Cor do Invisível
Autor:Mário Quintana
Editora:  Alfaguara / Objetiva
 
[*]  Cinderela Chinesa – A História Secreta de uma Filha Renegada
Autora - Adeline Yen Mah
Editora - Cia das Letras

[*]  Jogos vorazes
Autora: Suzanne Collins
Editora – Rocco
 
[*] Contos fantásticos
Autor:Edgar Allan Poe (Trad. João Costa)
 
[*] O Fantasma de Canterville
Autor:Oscar Wilde
Editora – Porta Editora
 
[*] Uma história só pra mim
Autor:Moacyr Scliar
Ed. Saraiva
 
 

9º ANO

[*]      Ciranda de Pedra
Autora:Lygia Fagundes Telles
Editora: Companhia das Letras
 
[*] O Quinze
Autora:Raquel de Queiroz
Editora - José Olympio
 
[*] Ana Terra
Autor:Érico Verissimo
Editora - Companhia das Letras
 
[*] O Alienista
Autor:Machado de Assis
Editora Ática
 
[*] Feia
Autora:Constance Briscoe
Editora Bertrand Brasil
 
[*] Mayombe
Autor:Pepetela
Editora: Casa da Palavra
 
[*] Eu Passarinho
Autor:Mário Quintana
Editora: Ática
 
[*] Vermelho Amargo
Autor:Bartolomeu Campos de Queirós
Editora: Cosac Naify
 
[*] O Diário de Anne Frank
Edição Definitiva
 Editora: Record
Voltar ao topo

O que é o CC?

Somos uma organização sem fins lucrativos, que permite o compartilhamento e o uso da criatividade e do conhecimento através de licenças jurídicas gratuitas.

Nossas licenças de direitos autorais são fáceis de usar e fornecem ao autor uma forma simples e padronizada de conceder autorização para que as pessoas possam usar sua obra intelectual (que pode ser desde uma expressão artística até um estudo acadêmico), sempre de acordo com as condições que o próprio autor escolher.

Assim, o autor pode, sem a necessidade de um advogado ou de um intermediário, dizer para todos como a sua obra poderá ser utilizada.

As licenças Creative Commons permitem, por exemplo, que você:

- autorize que as pessoas compartilhem e usem suas fotos, mas sem permitir que empresas possam lucrar com elas;

- acesse materiais de cursos das melhores universidades no mundo;

- incentive que leitores reproduzam os posts do seu blog, desde que eles dêem os créditos;

- encontre músicas para remixar, sem precisar pagar por elas.

Lembre-se: o Creative Commons não realiza registros de obras e não é uma alternativa aos direitos autorais. As licenças Creative Commons baseiam-se no sistema jurídico da propriedade intelectual e então permitem que o autor escolha os termos que melhor o agradem, sem qualquer custo.
 

Sou criador. O que o Creative Commons pode fazer por mim?

Se você quer dar às pessoas o direito de compartilhar, usar e até mesmo criar em cima da obra que você criou, você deveria considerar a publicação da obra com uma licença Creative Commons.

O Creative Commons lhe dá flexibilidade e protege as pessoas que vão usar sua obra, para que elas não precisem se preocupar com violações aos seus direitos autorais, desde que elas obedeçam as condições que você escolheu. Ao mesmo tempo, essas condições são colocadas de forma clara — por exemplo, todas as licenças exigem que o autor seja citado em cada uso futuro –, e de antemão, sem que você precise considerar cada caso individual. Se você quer permitir alguns usos de antemão, mas outros não, esses outros usos deverão ainda ser autorizados caso a caso por você.

Se você está procurando por algum conteúdo que você possa usar de forma livre e legal nas suas criações, existe um enorme número de obras licenciadas em Creative Commons e que permitem derivações. Para procurar obras licenciadas em Creative Commons na Internet, utilize nosso mecanismo de busca.

 

 

Missão e Visão

O Creative Commons quer desenvolver uma infraestrutura técnica e jurídica para maximizar a criatividade, o compartilhamento e a inovação, principalmente no ambiente digital.

Queremos permitir a efetivação o potencial total da Internet (a participação plena na cultura e o acesso universal à pesquisa e à educação), apostando numa nova era de desenvolvimento, crescimento e produtividade, baseada nos valores do compartilhamento e da abertura.

 

 

Por que criar o Creative Commons?

A possibilidade do acesso universal à pesquisa, educação e cultura é consideravelmente ampliada pela Internet, mas os sistemas legais nacionais nem sempre permitem que essa ideia seja  realizada.

Os sistemas de direitos autorais foram criados há bastante tempo antes da Internet e atualmente  acabam por tornar muito difícil de realizar legalmente algumas das ações mais corriqueiras da era  digital, como copiar, colar, editar a fonte e postar conteúdo em um site.

As leis sobre direitos autorais determinam que, em regra, todas essas ações precisam de expressa e prévia autorização por parte do autor da obra. Não importa se você é um artista, um professor, um estudante, um pesquisador, um bibliotecário, um político ou um usuário comum. Assim, o uso de uma obra sem a devida autorização é considerado pela legislação como violação aos direitos autorais, salvo algumas exceções.

Entendeu-se que, para atingir aquela visão de um acesso universal à cultura e ao conhecimento, seria necessário criar e disponibilizar uma infraestrutura gratuita, padronizada e pública que proporcionasse algum equilíbrio entre a realidade da Internet e as imposições excessivas das leis de direitos autorais. É esse papel que cumpre o Creative Commons.

 

 

O que nós fazemos?

A infraestrutura que criamos consiste em um grupo de ferramentas e licenças sobre direitos autorais, permitindo que o tradicional “todos os direitos reservados” seja substituído por “alguns direitos reservados” ou, até mesmo, por “nenhum direito reservado”.

Nossas ferramentas e licenças garantem a todos (desde Criadores Individuais até grandes Companhias, Instituições e Órgãos Governamentais) uma maneira simples e padronizada de manter seus direitos autorais ao mesmo tempo em que permitem certos usos de suas Obras.

A combinação de nossas ferramentas e nossos usuários é uma vasta e crescente concentração de commons digitais, na qual o conteúdo agregado pode ser copiado, distribuído, editado, adaptado e utilizado como base para uma nova criação, tudo dentro das determinações dos direitos autorais e das escolhas dos próprios Autores.

Ou seja, nós criamos a infraestrutura, mas são os autores usuários os próprios responsáveis por construir os commons digitais. Trabalhamos para desenvolver ainda mais a adoção de nossas ferramentas e apoiar nossos usuários com eventuais dúvidas procedimentais, servindo como um gestor eficiente dessa estrutura.